Casamento Civil ou Religioso: qual escolher?

Casamento Religioso
Atualmente, muitos casais preferem realizar o casamento civil por não entenderem o objetivo da cerimônia religiosa ou mesmo por não terem contato com uma pessoa que os oriente sobre o processo. Outros pensam que para ter um casamento na igreja é necessário ter boas condições financeiras, pois envolve muitos gastos que o casal não poderá arcar.
Eu casei no civil e também na igreja, mas não me arrependo de nada, pois Deus me abençoou muito e continua fazendo isso desde o momento em que eu disse o ‘SIM’ no altar. Inclusive, conheço pessoas que não tinham muitas condições e realizaram um casamento simples e lindo na igreja. Mas é claro, no relacionamento cristão, o ideal é que o casal realize o casamento primeiro no civil e após isso, sem esperar muito tempo, no religioso.

O que é Casamento Civil?

O casamento civil é aquele em que pode-se ter todos os itens da cerimônia comum como vestido de noiva, festa, flores e demais itens de decoração, mas não está presente o celebrante religioso e sim o juiz de paz. Além disso, existem leis que devem ser respeitadas e documentações a serem levadas até o cartório.
Assim, de três a quatro meses antes da cerimônia de casamento, o casal deve procurar o cartório mais próximo de sua residência para buscar informações e dar entrada ao processo. Após apresentar os papéis, ocorre o período dos proclamas, 15 dias para verificar os documentos e ver se não existe empecilho a realização da união. Geralmente, os documentos pedidos são:
  1. Identidade dos nubentes;
  2. Certidão de nascimento (original e cópia);
  3. Comprovante de Residência atualizado;
  4. Duas Testemunhas.

Tipo de Regime no Casamento Civil

O casal deverá escolher também o tipo de união para a realização do casamento:
  1. Comunhão Universal de Bens: significa que todos os bens adquiridos ao longo da vida serão dos dois. Se um dos cônjuges morrer, metade dos bens será do parceiro e a outra metade dos herdeiros;
  2. Comunhão Parcial de Bens: nesse tipo, os bens quando solteiro permanecem sendo de cada um, após o casamento os bens adquiridos se tornarão dos dois;
  3. Separação Total de Bens: tipo de regime em que os bens continuarão separados antes e depois do casamento. É obrigatório para maiores de 70 anos, menores de 16 anos ou quando o noivo for viúvo e a partilha dos bens ainda não estiver sido realizada, dentre outros casos.
No meu caso, reuni todos os documentos solicitados, dei entrada com os papéis, fiz o pagamento de uma taxa de R$ 116,00 e selecionei duas testemunhas que deveriam estar com identidade. O processo durou um mês e após isso, realizamos o casamento civil, com vários outros casais, as testemunhas e o juiz de paz.

Casamento Civil x Casamento Religioso

Enquanto que no casamento civil, o casal deve obedecer as leis humanas, no casamento cristão, eles deverão obedecer as leis divinas, se desejam a benção de Deus sobre o casamento. “O relacionamento dentro do casamento retrata a união de Cristo com a sua noiva, a Igreja (Ef. 5.23-27).”
Deus apresenta seu plano para o casamento entre um homem e uma mulher e seu compromisso eterno no capítulo de Gênesis 2, versículo 34. Além disso, Ele explica mais nos evangelhos (Mt. 19.5) e nas cartas (Ef. 5.31). A aliança no casamento é feita com Deus e o cônjuge, um compromisso de fidelidade e amor por toda a vida.
Dentro de um relacionamento cristão, o ideal será procurar um celebrante religioso para certificar-se de todos os detalhes como por exemplo, duração do curso de noivos, votos de casamento, roteiro da cerimônia, pagamento de honorários ou contribuição ao templo (se necessário), etc.
Conhecer todas as normas da igreja em que congrega é essencial para que tudo ocorra conforme o esperado.
Conte-nos como foi o seu casamento! Envie suas fotos para o Casei me Amarrei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *