Casei e Fui para Pirenópolis (GO) – Breve Roteiro Turístico

Olá pessoal!! Tudo bom? Passei um final de semana incrível em Pirenópolis e realmente, é um lugar onde a história entra em contato com o presente.

Juntei as malas com o marido, um pouco de grana e partimos rumo à cidade para descansar e também sair um pouco da rotina! Descobrimos o quanto é bom viajar a dois e conhecer locais diferentes! Nos apaixonamos por lá, pela gentileza de muitos, pelos passeios até a área central, pela comida deliciosa do Goiás e pelas lindas paisagens, é claro!

Acompanhe, numa série de artigos, as nossas aventuras pela cidade, as cachoeiras que conhecemos, pousadas, um casamento inédito na Igreja Matriz e as comidas de dar água na boca! Para começar o post, nada melhor do que falar um pouco sobre esse patrimônio!

Breve Roteiro por Pirenópolis – GO

A bela cidade de Pirenópolis está localizada a cerca de 132 km de Brasília e é apelidada carinhosamente por “Piri”. Foi fundada em 1727 e começou com um arraial chamado Nossa Senhora do Rosário de Meia Ponte, tornando-se cidade em 1853. Foi tombada como Patrimônio Histórico Cultural e atualmente faz parte do roteiro turístico do Centro-Oeste, atraindo pessoas do Brasil e do mundo, em busca de tranquilidade, lazer e aventura.
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário construída entre 1728 e 1732, um cartão-postal de Pirenópolis.

A cidade dos Pirineus abriga uma cultura forte apoiada em festas populares como as Cavalhadas, que encena a batalha dos cristãos contra os mouros. Uma guerra que ocorreu na Europa, na Península Ibérica. Esse festejo teve origem em Portugal e atualmente é uma das principais atrações locais.

Museu das Cavalhadas, localizado na Rua Direita.

Seguindo abaixo da Igreja Matriz (um dos principais pontos de referência para chegar ao centro), nada melhor do que procurar a Rua do Rosário, que possui um trecho conhecido como Rua do Lazer. Nela é fácil se deliciar com pratos típicos do Goiás, além de crepes, pizza quadrada, sushi, peixes ou picolé com frutos do Estado. Alerto que o preço pode ser salgado, porém, existem opções econômicas tais como Subway (quase não acreditei que tinha um!) e subindo a Igreja Matriz lanchonetes e restaurantes no quilo. Na Rua do Lazer ainda encontram-se diversas lojas de artesanato com peças de couro, cerâmica, papel, barro e palha, tais como tapetes, objetos de decoração, mochilas, chapéus, joias artesanais, etc.

Mas, as atividades não param por aí! Há museus para visitar, além de pontos turísticos e para os aventureiros: cachoeiras, esportes radicais, tais como arvorismo, rappel, boia cross, tirolesa, trilhas, passeios à cavalo e muito mais. Para quem deseja tranquilidade, basta procurar um cantinho na areia ou nas pedras próximo a Ponte sob o Rio das Almas ou desfrutar das ofertas oferecidas pelas famosas hospedagens como a do SESC ou um day use na Pousada dos Pireneus. O que não faltam são locais para comer, comprar, visitar e fotografar.

Ponte Sob o Rio das Almas (Ponte do Carmo)

Confira o nosso Primeiro Dia – Gastando Pouco em Pirenópolis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *