Fábrica de Casamentos – Casamento Viking – Mariana e Eli

No terceiro episódio do Fábrica de Casamentos do SBT (19/03/2017), o desafio foi realizar um casamento viking, inspirado na famosa série de TV. Quem realizou a indicação do casal foi a vó da noiva que acredita que a história deles foi quase amor à primeira vista. A vozinha é uma gracinha e no final do depoimento ainda disse “seria um evento muito bonito, pode crer!”. Ela teve um papel muito importante no casamento e foi a dama de honra.

A ideia era reproduzir um casamento viking, celta, romântico, de conto de fadas com muitas flores e cores, como ressaltou a noiva. Como Elisa não é a favor do casamento temático, ficou receosa, mas afirmou que consideraria o sonho da noiva, porém faria tudo com moderação. A cerimonialista optou por um casamento rústico, com flores (gardênia, orquídea e copo de leite, por exemplo), madeira e muito verde.

Vestido de Noiva

O desejo da noiva era ter um véu, decote, transparência e um vestido sob medida. O Lucas ficou feliz porque ela não pediu nada viking. No dia de tirar as medidas, estava super ansiosa e desabafou com a Cris que a sua maior preocupação era o vestido. Além disso, uma das coisas que a deixou nervosa foi saber que iria se casar e que a vida mudaria muito depois disso. Para acalmar os ânimos, de última hora, Lucas teve que adicionar plumas à sua obra de arte e isso atrasou o início da cerimônia!

Bolo de Casamento: Naked Cake

O bolo, de acordo com a noiva, deveria ter flores e frutas. Um verdadeiro naked cake. Além disso, conter sabores leves e creme, mas sem chocolate. Beca Milano ficou super satisfeita por não ser um bolo com chifres! Ela procurou referências relacionadas ao tema para os itens, mas adicionou chocolate. Ficou um pouco tensa após Bertolazzi dizer que o bolo estava pequeno para um casamento. Porém, ela apostou no seu bom gosto!

Buffet Viking

Carnes e itens exóticos (tais como javali, carne de porco, peixe ao molho de cerveja), frutas secas, frescas e legumes assados fizeram parte do cardápio da noite. Dentre as principais bebidas havia hidromel (bebida típica viking) e cervejas artesanais. Um dos pedidos da noiva era fazer o brinde com copos de chifre e Elisa conseguiu!

Bertolazzi deu a ideia de implementar no cardápio, um item da culinária escandinava o arenque – um pequeno peixe encontrado nas regiões do Atlântico Norte, Mar Báltico e Pacífico Norte. O Hugo Grassi ficou tenso, pois nunca havia trabalhado com esse tipo de culinária e, sob ordem do chefe, correu atrás do tal do arenque no Mercado Municipal, mas nada de encontrar! No final, deu tudo certo!

Surpresa Viking

Para a surpresa, Bertolazzi perguntou para Eliza se ela conseguiria encontrar uma arca ou baú do tesouro. Em menos de duas horas, eles tiveram que correr! Por fim, dois soldados vikings chegaram com o baú e dentro havia uma carta com a surpresa: eles ganharam uma viagem de lua de mel para conhecer as terras vikings.

Uma das frases que achei marcantes e gostaria de deixar registrada aqui é:

“Eu que não queria me apaixonar, olha aí, casei! – disse a noiva sorrindo.”

Desejo muitas felicidades aos noivos! Casei me Amarrei!

Minha Opinião

Percebi que algumas pessoas reclamaram deste casamento nas redes sociais. Que ele foi fraco, que não foi desafiador como os outros, que a noiva era muito exigente (seja bem-vindo ao mundo dos casamentos…eu queria dançar tango ou fazer aquela cena do fantasma da ópera no meu…kkk…e porque não viking? Não é fácil realizar um sonho.  Hoje eu rio do meu, pois não tinha tempo, nem condições.) e que deveriam procurar um casal com pouca condição financeira (nisto, eu concordo. Existem muitos casais que realmente deveriam ser escolhidos! Não sei o critério que usam, mas poderiam investir em um casal desses! A surpresa estaria completa SBT!).

Vídeo Fábrica de Casamento – Mariana e Eli

Confira o vídeo do casamento dos noivos:

2 thoughts on “Fábrica de Casamentos – Casamento Viking – Mariana e Eli

  • 23 de março de 2017 em 16:35
    Permalink

    Concordo com você, que eles deveriam investir em um trabalho mais elaborado (afinal é para a TV e agregaria na cultura do povo tb), pois uma festa temática viking tem tantas opções e que a noiva pediu, dentro da cultura é super simples: flores pequenas e coloridas, mesa de banquete, pelo menso para os noivos com todas as comidas expostas, o bolo sem aquela patina (kkk) só com as frutas e flores, porém grande que fosse um destaque na mesa e NÃO a tantas flores (todas brancas grandes e taludas), o vestido da noiva com decotes e rendas, tem cada vestido celta lindíssimo, simples e com glamour… vale a pena estudar o tema antes…a internet tá ai para todos e aprender nunca é demais… Ah, sobre as taças de chifres – os DRINKHORNS são de nossa produção – by Mauricio Ferreiraa, trabalhamos com algumas peças da cultura nórdica…

    Resposta
    • 23 de março de 2017 em 18:17
      Permalink

      Olá Eleinne Christinne,
      Realmente, as referências são muitas. Acredito que devido ao tempo de 7 dias, eles preferiram investir em algo mais sutil. Inclusive, a cerimonialista disse que não gosta de casamentos temáticos, iria considerar o sonho da noiva, mas com moderação. Então, quer dizer que as taças ficaram por sua conta?? Que bacana! Agradeço sua contribuição ao post!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *